quarta-feira, 20 de junho de 2012

O QUE É UM FPSO (Plataforma petrolífera)


Plataforma Mars, com 990,6 metros de
altura é uma das 
maiores estruturas do planeta.

Uma plataforma petrolífera, também referida como plataforma offshore , é uma grande estrutura usada na perfuração em alto mar para abrigar trabalhadores e as máquinas necessárias para a perfuração de poços no leito do oceano para a extração de petróleo e/ou gás natural, processando os fluidos extraídos e levando os produtos, de navio, até a costa. Dependendo das circunstâncias, a plataforma pode ser fixada ao solo marinho, pode consistir de uma ilha artificial ou pode flutuar.


Tipos
De acordo com a finalidade que se destina e a profundidade da lâmina d'água em que irá atuar, as plataformas podem ser:
Tipo de plataformas petrolíferas
§     Plataformas fixas - têm sido as preferidas nos campos localizados em lâminas d'água de até 200 metros. Geralmente as plataformas fixas são constituídas de estruturas modulares de aço, instaladas no local de operação sob estruturas chamadas jaquetas, presas com estacas cravadas no fundo do mar. As plataformas fixas são projetadas para receber todos os equipamentos de perfuração, estocagem de materiais, alojamento de pessoal, bem como todas as instalações necessárias para a produção dos poços. Não tem capacidade de estocagem de petróleo ou gás, tendo o mesmo que ser enviado para a terra através de oleodutos e gasodutos.

§     Plataformas Autoelevatórias ou Autoeleváveis (Jack-up rig) - são constituídas basicamente de uma balsa equipada com estrutura de apoio, ou pernas, que, acionadas mecânica ou hidraulicamente, movimentam-se para baixo até atingirem o fundo do mar. Em seguida, inicia-se a elevação da plataforma acima do nível da água, a uma altura segura e fora da ação das ondas. Essas plataformas são móveis, sendo transportadas por rebocadores ou por propulsão própria. Destinam-se à perfuração de poços exploratórios na plataforma continental, em lâminas d`água que variam de 5 a 130 metros.

§     Plataforma de pernas atirantadas (Tension-Leg Plataform - TLP) - são unidades flutuantes utilizadas para a produção de petróleo. Sua estrutura é bastante semelhante à da plataforma semissubmersível. Porém, sua ancoragem ao fundo mar é diferente: as TLPs são ancoradas por estruturas tubulares, com os tendões fixos ao fundo do mar por estacas e mantidos esticados pelo excesso de flutuação da plataforma, o que reduz severamente os movimentos da mesma. Desta forma, as operações de perfuração, completação e produção das TLPs são semelhantes às executadas em plataformas fixas.

A plataforma P-51, da Petrobras,
um 
tipo de plataforma semissubmersível.
§     Plataformas Semissubmersíveis (Semi-Sub Plataform)- são compostas de uma estrutura de um ou mais conveses, apoiada em flutuadores submersos. Uma unidade flutuante sofre movimentações devido à ação das ondas, correntes e ventos, com possibilidade de danificar os equipamentos a serem descidos no poço. Por isso, torna-se necessário que ela fique posicionada na superfície do mar, dentro de um círculo com raio de tolerância ditado pelos equipamentos de subsuperfície. Dois tipos de sistema são responsáveis pelo posicionamento da unidade flutuante: o sistema de ancoragem e o sistema de posicionamento dinâmico.

O sistema de ancoragem é constituído de 8 a 12 âncoras e cabos e/ou correntes, atuando como molas que produzem esforços capazes de restaurar a posição do flutuante quando é modificada pela ação das ondas, ventos e correntes.

No sistema de posicionamento dinâmico, não existe ligação física da plataforma com o fundo do mar, exceto a dos equipamentos de perfuração. Sensores acústicos determinam a deriva, e propulsores no casco acionados por computador restauram a posição da plataforma.
As plataformas semissubmersíveis podem ou não ter propulsão própria. De qualquer forma, apresentam grande mobilidade, sendo as preferidas para a perfuração de poços exploratórios.

§     Navios-sonda - é um navio projetado para a perfuração de poços submarinos. Sua torre de perfuração localiza-se no centro do navio, onde uma abertura no casco permite a passagem da coluna de perfuração. O sistema de posicionamento do navio-sonda, composto por sensores acústicos, propulsores e computadores, anula os efeitos do vento, ondas e correntes que tendem a deslocar o navio de sua posição.

§     Sistemas flutuantes de produção (FPS - Floating Production Systems) - são navios, em geral de grande porte, com capacidade para produzir, processar e/ou armazenar petróleo e gás natural, estando ancorados em um local definido. Em seus conveses, são instaladas plantas de processo para separar e tratar os fluidos produzidos pelos poços. 


Depois de separado da água e do gás, o petróleo produzido pode ser armazenado nos tanques do próprio navio e/ou transferido para terra através de navios aliviadores ou oleodutos. O gás comprimido é enviado para terra através de gasodutos e/ou reinjetado no reservatório. Hoje temos um novo conceito de FPSO que é uma plataforma com formato circular, este formato é revolucionário, pois traz maior estabilidade e menor custo de construcão podendo assim viabilizar campos petrolíferos de baixa produção em águas profundas ou em ambientes oceânicos severos, essas plataformas podem ser ancoradas ou com sistema DP(Dynamic Positioning) onde ela dispensa o sistema tradicional de ancoragem permanecendo estacionária através do uso de propulsores comandados por computadores e usando informações de posição através de sistemas GPS. Esse projeto foi concebido e realizado pela empresa norueguesa de projetos Sevan Marine. 

A primeira plataforma construída segundo esse projeto é o FPSO Sevan Piranema, cujo casco foi montado na China no estaleiro Yantai-Raffles, e o término da sua construção foi feita no estaleiro Kèppel Verolme na Holanda. Essa plataforma opera no campo de Piranema no estado brasileiro de Sergipe, capital Aracaju, desde meados do ano de 2007.

Os principais tipos de FPS são:
§  FPO - As FPOs (Floating Production and Offloading) são Unidades Flutuantes de Produção e Descarga.
§  FPSO - As FPSOs (Floating Production, Storage and Offloading) são Unidades Flutuantes de Produção, Armazenamento e Descarga.
§  FSU - As FSUs (Floating Storage Unity) são Unidades Flutuantes de Armazenamento.
As maiores FPSs têm capacidade de processo em torno de 200 mil barris de petróleo por dia, com produção associada de gás de aproximadamente 2 milhões de metros cúbicos por dia.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Mistura de etanol à gasolina cairá para 20% em outubro

O governo vai reduzir de 25% para 20% a proporção da mistura de etanol anidro na gasolina a partir de 1º de outubro. A informação foi dada no início da noite pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, depois de uma reunião com a presidente Dilma Rousseff. 'Nós temos que garantir o abastecimento olhando para este ano e olhando para o próximo ano também, porque verificamos que a safra do próximo ano não será muito melhor do que a atual. Então temos que tomar providência desde logo', justificou Lobão.
O novo porcentual da mistura de etanol na gasolina valerá por tempo indeterminado, segundo o ministro. 'Depois calibraremos, verificando a resolução, no momento em que acharmos que há segurança para suspendermos', afirmou.
Além dessa medida de segurança contra desabastecimento do mercado e de preços altos, Lobão ressaltou que medidas complementares já anunciadas, como o financiamento da estocagem também serão adotadas. Segundo o ministro, os parâmetros das linhas de financiamento com 'favorecimento' estão em fase e considerações finais do ministro da Fazenda, Guido Mantega. A previsão, segundo Lobão, é de que as medidas sejam anunciadas nos próximos dias. Também participaram da reunião Mantega, o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, e a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Vazamento de petróleo no Mar do Norte está sob controle

Segundo a empresa, desde a semana passada, cerca de 1,3 mil barris vazaram de um oleoduto ligado a uma plataforma na Escócia.

Mergulhadores estão tentando conter um vazamento de petróleo no Mar do Norte. Segundo a empresa Shell, desde a semana passada, cerca de 1,3 mil barris vazaram de um oleoduto ligado a uma plataforma, a 180 quilômetros de Aberdeen, na Escócia. E um segundo ponto de vazamento foi descoberto na tubulação.

A companhia declarou que a quantidade que vaza diminuiu consideravelmente e que a situação está sob controle.
video

A mancha não atingiu a costa, mas este é considerado o vazamento mais grave do Reino Unido em dez anos.

O pior desastre ambiental desse tipo ocorreu no ano passado, quando cerca de 5 milhões de barris de óleo poluíram o Golfo do México.
http://g1.globo.com/jornal-nacional

terça-feira, 26 de julho de 2011

Presidente da Petrobras diz que produção de gasolina chegou ao limite

O presidente da Petrobras disse, em entrevista ao Jornal da Globo, que a capacidade de produção de gasolina chegou ao limite no país e que com tanta demanda, o preço pode aumentar.

video
Até 2015, a Petrobras deve investir US$ 224,7 bilhões. Segundo fontes do mercado, foram três tentativas da empresa até aprovar o plano de investimento, na última sexta-feira. Essa indecisão, que durou meses, ajudou a deixar os investidores inseguros e as ações da Petrobras continuaram ladeira abaixo: caíram 14% este ano e 34% desde 2010.
O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, diz que as ações da empresa já dão sinais de recuperação e nega que houvesse uma expectativa de investimentos maiores.
“Não há um plano de 260, 240, ou 280. Existia um plano de 224,7 que é resultado da avaliação de 3.600 projetos”.
No plano, pela primeira vez, a Petrobras pretende vender ativos ou participações acionárias em empresas para gerar um caixa de US$ 13,6 bilhões para o pagamento de dívidas.
“Temos três tipos de atuação basicamente: uma primeira que é a busca de parceiros para atividades de exploração e produção no Brasil e no exterior. A segunda é buscar sócios para firmas empresas que nós somos sócios e, portanto podermos ampliar a participação de outros sócios reduzindo nossa participação nessas empresas. O terceiro, como já disse, é a melhoria da gestão do nosso caixa”.
José Sérgio Gabriellli disse também que - com o aumento da venda de carros flex e a diminuição da produção de álcool - a solução por enquanto é importar gasolina. A capacidade de refino da Petrobras atingiu o limite. Entre os projetos da empresa está a construção de mais quatro refinarias, que começam a entrar em operação a partir do ano que vem.
“Com a crise do etanol e com a venda de carros flexíveis, flexfuel, que podem usar a gasolina e o etanol, houve um aumento grande da demanda de gasolina. Tivemos aumento de 19% da demanda de gasolina em 2010. Isso fez com que nossa capacidade de produção de gasolina chegasse ao limite. Nós estamos praticamente no limite das nossas refinarias hoje existentes para a produção de gasolina”.
Com tanta demanda, ele admite ainda que pode aumentar o preço da gasolina, que está congelada desde 2009. “Nós provavelmente vamos precisar ajustar o preço doméstico. É um processo que depende essencialmente do mercado internacional. Enquanto isso vamos trazer importação. Não tem dúvida. Não vai faltar gasolina no Brasil”.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Venezuela ultrapassa Arábia Saudita em reservas de petróleo.

Reservas chegaram a 296,5 bilhões de barris em 2010, alta de 40,4%.
País passa a ser o detentor da maior reserva do mundo, segundo boletim.

As reservas confirmadas de petróleo cru da Venezuela ultrapassaram em 2010 as da Arábia Saudita, segundo boletim anual divulgado nesta segunda-feira pela Organização do Países Exportadores de Petróleo (Opep). Até 2009, a Arábia Saudita aparecia com o maior volume de reservas.
video

PAÍSES COM MAIORES RESERVAS, SEGUNDO A OPEP
Em bilhões de barris
Venezuela 296,5
Arábia Saudita 264,5
Irã 151,1
Iraque 143,1
Kuwait 101,5
Emirados Árabes Unidos 97,8
Rússia 79,4
Líbia 47,0
Casaquistão 39,8
Nigéria 37,2

Fonte: Organização do Países Exportadores de Petróleo
De acordo com a Opep, as reservas confirmadas da Venezuela chegaram a 296,5 bilhões de barris em 2010, o que representa um crescimento de 40,4% em relação ao ano anterior. A Arábia Saudita registrou reservas de 264,5 bilhões de barris, mantendo o mesmo nível de 2009.
O Irã aparece no boletim como o detentor da terceira maior reserva (151,1 bilhões), alta de 10,3% em relação a 2009. As reservas do Iraque registraram alta de 24,4%, alcançado 143,1 bilhões de barris.

Reservas do Brasil atingem 12,85 bilhões
Segundo os dados da Opep, as reservas do Brasil chegaram em 2010 a 12,85 bilhões de barris, alta de 0,4% frente em relação ao ano anterior. Nas Américas, as reservas brasileiras só são menores que as da Venezuela e dos Estados Unidos (19,1 bilhões). O México aparece em 4º lugar, com 11,6 bilhões de barris.
Analistas têm dúvidas se todas as descobertas de petróleo da Venezuela são economicamente viáveis, já que a maior parte é de petróleo pesado e extrapesado da Bacia do Orinoco, cuja extração é considerada mais difícil e mais cara. As estatísticas venezuelanas, que anteriormente eram controvertidas, agora são consideradas mais confiáveis, depois de a Agência Internacional de Energias (AIE, da ONU) revisar seus critérios de cálculo, no mês passado.
Segundo a Opep, as reservas de petróleo bruto de todos os países membros totalizavam 1,193 trilhão de barris no fim de 2010, com um crescimento de 12,1% em relação ao ano anterior.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Petrobras anuncia maior descoberta no pré-sal de Campos

MADRI/RIO DE JANEIRO (Reuters) - O consórcio formado pela Repsol, Sinopec, Petrobras e Statoil anunciou na terça-feira que fez a maior descoberta no pré-sal em um poço da bacia de Campos, a 190 quilômetros da costa do Estado do Rio de Janeiro, com petróleo de boa qualidade.
"Esta descoberta é a principal realizada no pré-sal da Bacia de Campos", afirmou a Petrobras em nota.
O volume descoberto, entretanto, não foi informado pelo consórcio.
video
 

Até o momento, o chamado Parque das Baleias é o maior reservatório do pré-sal da bacia de Campos, com estimativa de reservas de 3,5 bilhões de barris de petróleo equivalente após a abertura de seis poços, segundo a Petrobras.
Com os primeiros dois poços, as estimativas do Parque das baleias eram de 1,5 a 2 bilhões de boe.
A descoberta da Repsol Sinopec ocorreu no poço exploratório Gávea (1-REPF-11A-RJS), do bloco BM-C-33.
A Repsol Sinopec --uma joint-venture do grupo espanhol Repsol com a petrolífera chinesa Sinopec feita em dezembro de 2010-- é operadora da área, com 35 por cento de participação. A norueguesa Statoil tem outros 35 por cento e a Petrobras tem os 30 por cento restantes.
O poço está sendo perfurado pela sonda Stena DrillMax em lâmina d'água de 2.708 metros, atingindo a profundidade final de 6.851 metros.
A Repsol Sinopec já havia informado em março e em abril a existência de hidrocarbonetos à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
"O consórcio está analisando os resultados obtidos no poço, antes de continuar com o processo de exploração e avaliação da área", informou a Petrobras em nota nesta terça-feira.
A Repsol Sinopec é a companhia estrangeira líder em direitos de exploração nas Bacias de Santos, Campos e Espírito Santo, segundo a Petrobras, participando em 16 blocos, dos quais é operadora em seis.
(Por Robert Hetz, com reportagem adicional de Denise Luna, no Rio de Janeiro)

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Somos a única empresa latino-americana entre as 100 mais respeitadas do mundo

Somos a única empresa latino-americana incluída no ranking das 100 corporações globais de melhor reputação, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (9/6) pelo Reputation Institute, instituto privado de assessoria e pesquisa com sede em Nova York e escritórios em dez países. 

As 100 empresas que constam do ranking foram avaliadas por meio de pesquisa realizada em abril com um público de 47 mil pessoas de 15 países: Canadá, Estados Unidos, Brasil, México, Alemanha, Espanha, França, Itália, Reino Unido, Rússia, Austrália, China, Coréia do Sul, Índia e Japão. O ranking é liderado por empresas de tecnologia e entretenimento: Google, Apple e Disney. Única companhia de energia a aparecer na lista, ocupamos a 93ª posição.


O instituto norte-americano realiza, desde 2006, pesquisas globais que mensuram a reputação de centenas das maiores empresas do mundo a partir do modelo RepTrak, que avalia a percepção das pessoas sobre a empresa a partir das dimensões: Produtos e Serviços, Inovação, Ambiente de Trabalho, Governança, Cidadania, Liderança e Desempenho Financeiro.


Nos últimos cinco anos, as empresas de melhor reputação em cada país eram escolhidas pela população de mesma nacionalidade. Em 2011, a pesquisa internacional passou a avaliar as empresas tanto em seu país de origem quanto em alguns dos principais mercados em que atuam. Um dos pré-requisitos, portanto, é que as organizações pesquisadas fossem reconhecidas em diversos países, de forma a obter índices comparáveis e que apresentem um panorama das empresas que de fato inspiram mais confiança, são respeitadas e admiradas em todo o universo pesquisado.


De acordo com o Reputation Institute, apenas as empresas com reputação acima da média em seus países de origem e com reconhecimento nos 15 países escolhidos foram avaliadas. Apenas 3% dessas empresas são originais da América Latina e/ou África; 40% são da Europa, 37% dos Estados Unidos e 20% da Ásia.