terça-feira, 26 de julho de 2011

Presidente da Petrobras diz que produção de gasolina chegou ao limite

O presidente da Petrobras disse, em entrevista ao Jornal da Globo, que a capacidade de produção de gasolina chegou ao limite no país e que com tanta demanda, o preço pode aumentar.

video
Até 2015, a Petrobras deve investir US$ 224,7 bilhões. Segundo fontes do mercado, foram três tentativas da empresa até aprovar o plano de investimento, na última sexta-feira. Essa indecisão, que durou meses, ajudou a deixar os investidores inseguros e as ações da Petrobras continuaram ladeira abaixo: caíram 14% este ano e 34% desde 2010.
O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, diz que as ações da empresa já dão sinais de recuperação e nega que houvesse uma expectativa de investimentos maiores.
“Não há um plano de 260, 240, ou 280. Existia um plano de 224,7 que é resultado da avaliação de 3.600 projetos”.
No plano, pela primeira vez, a Petrobras pretende vender ativos ou participações acionárias em empresas para gerar um caixa de US$ 13,6 bilhões para o pagamento de dívidas.
“Temos três tipos de atuação basicamente: uma primeira que é a busca de parceiros para atividades de exploração e produção no Brasil e no exterior. A segunda é buscar sócios para firmas empresas que nós somos sócios e, portanto podermos ampliar a participação de outros sócios reduzindo nossa participação nessas empresas. O terceiro, como já disse, é a melhoria da gestão do nosso caixa”.
José Sérgio Gabriellli disse também que - com o aumento da venda de carros flex e a diminuição da produção de álcool - a solução por enquanto é importar gasolina. A capacidade de refino da Petrobras atingiu o limite. Entre os projetos da empresa está a construção de mais quatro refinarias, que começam a entrar em operação a partir do ano que vem.
“Com a crise do etanol e com a venda de carros flexíveis, flexfuel, que podem usar a gasolina e o etanol, houve um aumento grande da demanda de gasolina. Tivemos aumento de 19% da demanda de gasolina em 2010. Isso fez com que nossa capacidade de produção de gasolina chegasse ao limite. Nós estamos praticamente no limite das nossas refinarias hoje existentes para a produção de gasolina”.
Com tanta demanda, ele admite ainda que pode aumentar o preço da gasolina, que está congelada desde 2009. “Nós provavelmente vamos precisar ajustar o preço doméstico. É um processo que depende essencialmente do mercado internacional. Enquanto isso vamos trazer importação. Não tem dúvida. Não vai faltar gasolina no Brasil”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário